Colesterol Elevado na Gravidez: Sinais e Cuidados Adequados

em 3 de abril de 2023

Durante a gravidez, é comum que os níveis de colesterol total, HDL, LDL e triglicerídeos se elevem nas mulheres grávidas, principalmente no segundo e terceiro trimestre. Isso ocorre devido às mudanças hormonais e metabólicas que acontecem durante a gestação, incluindo a maior produção de hormônios sexuais esteroides como progesterona e estrogênio.

Aumento do Colesterol na Gravidez

A progesterona contribui para o aumento do colesterol LDL, enquanto o estrogênio pode levar ao aumento dos níveis de colesterol total, LDL e triglicerídeos. Esses mecanismos são necessários para o desenvolvimento saudável do bebê, mas estudos sugerem que um aumento excessivo do colesterol na gravidez pode aumentar o risco de complicações, como parto prematuro, pré-eclâmpsia, diabetes gestacional e aterosclerose.

Sintomas do Colesterol Alto na Gravidez

Ao contrário de sintomas claros e específicos, o colesterol alto na gravidez pode não apresentar sinais evidentes. Portanto, é importante que as gestantes acompanhem regularmente seus níveis de colesterol por meio de exames de sangue durante o pré-natal. Os valores de referência recomendados pelo Consenso Brasileiro de 2016 indicam que o colesterol total deve ser menor que 190 mg/dL para adultos com mais de 20 anos.

Riscos do Colesterol Alto na Gravidez

Apesar de ser um mecanismo normal durante a gestação, o aumento do colesterol e hormônios pode levar a possíveis riscos. Isso inclui problemas no crescimento fetal, nascimento prematuro e baixo peso ao nascer. Estudos também associam o colesterol alto na mãe a um maior risco de problemas de saúde na prole.

Cuidados Adequados

Durante a gravidez, é fundamental ter um acompanhamento pré-natal adequado e evitar o uso de medicamentos para tratar o colesterol alto, uma vez que podem prejudicar o desenvolvimento fetal. A melhor maneira de manejar essa situação é por meio de um acompanhamento nutricional e dieta adequada. É importante manter uma alimentação equilibrada, rica em frutas, verduras, grãos integrais e proteínas magras, além de evitar alimentos ricos em gorduras saturadas e trans. A prática regular de atividade física também pode ser benéfica, sempre com orientação médica.

Uma maneira eficaz de manter o colesterol controlado durante a gravidez é através de uma dieta equilibrada. Para isso, é importante seguir algumas orientações:

  • Evite alimentos ricos em gordura saturada, como creme de leite, manteiga, queijos, bacon, carnes gordurosas, frituras, entre outros.
  • Aumente a ingestão de frutas ricas em fibras, como abacate, banana, coco, ameixa, maçã, pêssego, cacau, entre outros.
  • Adicione legumes e verduras às suas refeições principais, como almoço e jantar.
  • Continue praticando exercícios físicos durante a gestação, com o auxílio de um professor de educação física ou fisioterapeuta.
  • Converse com seu nutricionista sobre a possibilidade de incluir alimentos ricos em ômega-3 em sua dieta ou sobre a suplementação de ômega-3.

Leia mais sobre:

 9 sinais de colesterol alto que você não deve ignorar

Compreendendo as Mudanças Hormonais da Gravidez e Seus Sintomas

Medicamentos para redução do colesterol na gravidez:

É importante ressaltar que o uso de medicamentos para a redução do colesterol durante a gravidez deve ser feito apenas com prescrição médica e após uma avaliação dos riscos e benefícios para a saúde do feto e da gestante. Geralmente, estatinas são contraindicadas para gestantes, pois podem oferecer riscos para o desenvolvimento do feto. No entanto, os sequestradores de ácidos biliares, também conhecidos como fármacos hipolipemiantes não-estatinas, podem ser indicados para ajudar na diminuição do colesterol durante a gravidez.”

Conclusão: O aumento do colesterol na gravidez é um fenômeno comum devido às mudanças hormonais e metabólicas que ocorrem durante a gestação. No entanto, um aumento excessivo do colesterol pode aumentar o risco de complicações para a mãe e o bebê. Portanto, é essencial que as gestantes realizem um acompanhamento pré-natal adequado e adotem uma alimentação saudável e equilibrada, além de evitar o uso de medicamentos sem orientação médica. Consultar um nutricionista pode ser uma estratégia eficaz para fazer uma reeducação alimentar e ter uma dieta sudável.

O que você achou dessas dicas? Por favor, não se esqueça de deixar seu comentário na seção de comentários abaixo desta página. Obrigado e até logo!

Você vai gostar também:

STC - Sistema de Transformação Corporal

Método baseado em 5 pilares mostra como você pode emagrecer, definir se manter magro e ainda gostar do processo!

Não consegue perder a barriga?

Não consegue controlar a ânsia de comer?

Perde peso mas logo ganha de novo?

Entre nesse método Agora mesmo!!!!